Relatório Anual do Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias 2005Relatório Anual do Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias 2005Relatório Anual do Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias 2005

Home Imprimir
Mensagem do Presidente

João Cesar Rando, diretor-presidente do inpEV Falar do sistema de destinação final de embalagens vazias de agrotóxicos constitui-se tarefa simples e ao mesmo tempo bastante complexa, pois falamos não apenas dos esforços de um dos envolvidos no programa, mas dos esforços de agricultores, canais de distribuição, da indústria e do poder público. Entidades com diferentes propósitos, mas todas alinhadas e comprometidas com um objetivo comum: contribuir para a preservação do ambiente para gerações futuras e para a produção de uma agricultura auto-sustentável.

Ser a engrenagem central ou o núcleo de inteligência de um programa que começa a ser considerado referência mundial na destinação de embalagens de agrotóxicos é, para nós, motivo de muito orgulho e o resultado de um trabalho intenso iniciado há quatro anos, quando entrou em funcionamento o inpEV.

Os números alcançados ao longo desses quatro anos nos informam que estamos no caminho certo: são 350 unidades de recebimento em 23 Estados brasileiros, que receberam em 2005 84% das embalagens primárias (rígidas e flexíveis) e 62% de todas as embalagens colocadas no mercado (embalagens laváveis e não-laváveis). Se somarmos os volumes devolvidos a cada ano, desde o início de funcionamento do sistema, os resultados são mais de 43 mil toneladas de embalagens que foram corretamente destinadas para reciclagem ou incineração.
 
Muitas ações foram desenvolvidas durante o ano de 2005 que possibilitaram o crescimento na devolução das embalagens, além do aumento da malha de recebimento (de 326, em 2004, para 350 unidades de recebimento). Destaco o lançamento da campanha educativa “A Natureza Precisa de Você”, direcionada para agricultores, em parceria com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, que foi uma das ações, somada a muitas outras, que auxiliaram a conscientizar ainda mais o produtor rural quanto à importância de lavar e devolver as embalagens.

A instituição do Dia Nacional do Campo Limpo, comemorado pela primeira vez em 19 de agosto de 2005, contribuiu para aproximar e envolver ainda mais distribuidores, o poder público, agricultores e a indústria para levar à comunidade em geral, de uma maneira diferente, os resultados obtidos pelo trabalho desenvolvido. Com o sincronismo do trabalho desses públicos, tão fundamentais em nossa operação, conseguimos mobilizar nesse dia mais de 11.300 pessoas em todo o País.

Expressamos nossa gratidão e reconhecimento a todos que contribuíram e ainda contribuem para o sucesso do sistema de destinação final de embalagens vazias de agrotóxicos. A nossas empresas e entidades associadas, que incorporaram nosso trabalho como uma extensão de suas atividades e sempre nos deram o apoio para cumprirmos nossa Missão. Aos  agricultores,

PRÓXIMO


© 2006 inpEVProjeto Gráfico Laika | Planejamento e Desenvolvimento Foster