Sistema Campo Limpo é caso de sucesso em livro sobre economia circular

Publicação aborda os desafios da logística reversa no Brasil

No dia 9 de outubro acontece, na Fiesp (Federação das Indústria do estado de São Paulo), o lançamento do livro Economia Circular, que reúne conceitos sobre economia circular e os impactos da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) para este modelo de mercado. A história do Sinctronics, um dos pioneiros globais de economia circular para eletroeletrônicos, e casos como o do Sistema Campo Limpo, programa brasileiro de logística reversa de embalagens vazias de defensivos agrícolas, ilustram o objetivo da publicação: dar destaque para sistemas capazes de gerar valor econômico e, ao mesmo tempo, criar empregos e preservar o meio ambiente.

Resposta para os principais desafios da sustentabilidade, a economia circular está ganhando cada vez mais força em todo o mundo. E essa relevância será debatida em um painel com executivos e especialistas que vão compartilhar suas experiências e conhecimento, como é o caso da logística reversa de embalagens vazias de defensivos agrícolas, um exemplo que colocou o Brasil como referência mundial no setor com o Sistema Campo Limpo.

Atualmente, 94% do material colocado no mercado é devolvido pelos produtores rurais e encaminhado para reciclagem ou incineração. Desse total, 90% são reciclados, dando origem à matéria-prima para a produção de mais de 30 artefatos, entre eles novas embalagens, como a inovadora Ecoplástica Triex®. “Ela é produzida pela Campo Limpo Reciclagem e Transformação de Plásticos S.A, inciativa pioneira e única no mundo, que foi idealizada pelo inpEV (Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias) - núcleo de inteligência do Sistema Campo Limpo. A fábrica tem por objetivo fechar o ciclo de gestão das embalagens de defensivos agrícolas pós-consumo, produzindo novas embalagens que voltam para a cadeia do negócio para mais um ciclo de vida”, explica Maria Helena Zucchi Calado, gerente de Sustentabilidade do inpEV.

Na publicação, organizada por Carlos Odhe, diretor de inovação da Flex, empresa mãe do Sinctronics, é possível ter contato com a história do inpEV e do Sistema Campo Limpo, e também com outros exemplos que reforçam como o Brasil é um mercado fértil para o desenvolvimento da economia circular. “A gestão de resíduos sólidos é um segmento bastante promissor e com enorme potencial de ganhos ambientais se a logística reversa for aplicada corretamente”, explica. “Assim como contribuíram com a estruturação da Política Nacional de Resíduos Sólidos, o inpEV e o Sistema Campo Limpo têm inspirado não só outros países com sistemas semelhantes de destinação, mas também outros setores da economia. Compartilhar conhecimento, técnicas e experiências é essencial para que qualquer modelo de economia dê certo”.

Sobre o inpEV

Há 16 anos, o inpEV (Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias) atua como núcleo de inteligência do Sistema Campo Limpo nas atividades de destinação de embalagens vazias de defensivos agrícolas e promove ações de conscientização e educação ambiental sobre o tema, conforme previsto em legislação. É uma instituição sem fins lucrativos formada por mais de 100 empresas e nove entidades representativas da indústria do setor, distribuidores e agricultores.

Sobre o Sistema Campo Limpo

O Sistema Campo Limpo tem como base o princípio das responsabilidades compartilhadas entre todos os elos da cadeia produtiva (agricultores, fabricantes e canais de distribuição, com apoio do poder público) para realizar a logística reversa de embalagens vazias de defensivos agrícolas. O Brasil é referência mundial na destinação ambientalmente correta do material, encaminhando 94% de embalagens plásticas primárias para reciclagem ou incineração.

Mais informações sobre o inpEV e o Sistema Campo Limpo estão disponíveis no site www.inpev.org.br, no Facebook, Youtube e Instagram.

Informações para a imprensa:
Ogilvy PR – Daniela Mesquita
T.: 11 3024-9324 | M.: 11 9.6644-7939
E-mail: daniela.mesquita@ogilvy.com


Fonte: