Governança Corporativa

Estrutura de tomada de decisão e princípios que orientam o trabalho

No âmbito estratégico, o principal órgão de decisão do inpEV é a Assembleia Geral, que tem a função de validar as diretrizes estratégicas de médio e longo prazos, além de aprovar os balanços econômicos e operacionais. Ela é formada por associadas contribuintes e pelo presidente do Conselho Diretor, ou pela pessoa por ele designada.

A Assembleia Geral também elege o Conselho Diretor, formado pelo diretor-presidente do inpEV, pelos representantes de cinco associadas contribuintes, e pelos representantes de entidades do setor.

O órgão é responsável por definir as diretrizes para o cumprimento da missão e dos objetivos sociais do Instituto, garantir o cumprimento da lei, proteger o patrimônio, zelar pela correta aplicação dos recursos e promover a sinergia entre os elos da cadeia produtiva agrícola. Também cabe ao Conselho autorizar o inpEV a representar suas associadas e aprovar os acordos e convênios firmados pela Presidência do Instituto.

No âmbito executivo, a administração é realizada pela Diretoria Executiva, liderada pelo diretor-presidente. O diretor atua como membro independente, ou seja, não está vinculado às empresas associadas, e é nomeado pelo Conselho Diretor.

O modelo de Governança Corporativa do inpEV está alinhado às melhores práticas do mercado e segue normas estritas de auditoria e controle.

  • Conselho Diretor

    BAYER S.A.
    Gerhard Bohne | Alessandra Fajardo

    DOW AGROSCIENCES
    Adriano Pescarmona | Gerd Dieterich

    IHARABRÁS S.A. Indústrias Químicas
    Juliano Justo | Gustavo Urdan

    BASF S.A.
    Roberto Araújo | José Moraes

    SYNGENTA PROTEÇÃO DE CULTIVOS S.A
    Jorge Buzzetto| José Roberto Pelaquim

  • Sócios Colaboradores

    Abag (Associação Brasileira do Agronegócio)
    Luiz Antonio Beltrati Conacchioni | Luiz Antonio Pinazza

    Aenda (Associação Brasileira dos Defensivos Genéricos)
    Túlio Teixeira de Oliveira

    Andav (Associação Nacional dos Distribuidores de Defensivos Agrícolas e Veterinários)
    Salvino Camarotti | Henrique Mazotini

    Andef (Associação Nacional de Defesa Vegetal)
    Mário Von Zuben

    Aprosoja (Associação Brasileira dos Produtores de Soja)
    Glauber Silveira | Fabrício Morais Rosa

    CNA (Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária do Brasil)
    Daniel Klüppel Carrara | José Eduardo Brandão Costa

    OCB (Organização das Cooperativas Brasileiras)
    Evaristo Câmara Machado Netto | Renato Nobile

    SINDIVEG (Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Defesa Vegetal)
    Silvia de Toledo Fagnani | Fernando Marini

Conselho Fiscal

É constituído por três membros eleitos pela Assembleia Geral entre as associadas contribuintes.

Comitê Tributário

Facilita o alinhamento dos participantes do Sistema Campo Limpo a temas fiscais, tributários e societários nas esferas federal, estadual e municipal. É formado por profissionais do inpEV, da Campo Limpo Reciclagem e Transformação de Plásticos S.A. e por consultores externos.

Estrutura Operacional

A equipe do inpEV se divide entre a sede administrativa, em São Paulo, a operação das centrais de gerenciamento próprio e os CRO (Coordenadores Regionais de Operação).

Os processos do Instituto estão organizados em:

  • básicos: gestão da destinação de embalagens vazias de defensivos agrícolas, do recebimento à disposição final;
  • administrativos: gestão financeira, de recursos humanos e de tecnologia da informação;
  • de suporte: orientação e apoio para que os agentes do Sistema cumpram as normas legais; educação e conscientização sobre a importância e a necessidade de proteção da saúde e do meio ambiente; desenvolvimento tecnológico e de projetos.

Os CROs têm a função de estimular a integração entre todos os agentes corresponsáveis pelo desenvolvimento do Sistema Campo Limpo, de modo que implementa regionalmente as ações do Instituto e apoia as unidades (postos ou centrais) em cooperação com os canais que comercializam defensivos agrícolas (distribuidores e cooperativas).

Filosofia de atuação

O inpEV é regido por um estatuto social que explicita os princípios da legalidade, impessoalidade, moralidade e igualdade, base da atuação do Instituto. Na gestão do Sistema Campo Limpo, a organização vai além dos aspectos operacionais e oferece apoio e orientação à indústria, aos canais de distribuição e aos agricultores no cumprimento das responsabilidades definidas pela legislação; promove a conscientização sobre a correta destinação das embalagens pós-consumo de defensivos agrícolas; e desenvolve atividades de educação ambiental para a sociedade.

Missão

Contribuir para a preservação do meio ambiente e do Sistema Campo Limpo, por meio da gestão autossustentável da destinação final de embalagens vazias de produtos fitossanitários e da prestação de serviços na área de resíduos sólidos, com envolvimento e integração de todos os elos da cadeia produtiva agrícola.

Visão

Ser reconhecido mundialmente como centro de excelência na destinação final de embalagens vazias de produtos fitossanitários, referência na prestação de serviços na área de resíduos sólidos e autossustentável no Brasil.

Valores e princípios

  • Atitude integradora;
  • Inovação;
  • Integridade;
  • Responsabilidade socioambiental;
  • Segurança.

Clique aqui para conhecer o Código de Conduta do inpEV.